CartaExpressa

Cientistas fazem renúncia coletiva de medalha entregue por Bolsonaro

Medida foi tomada depois que o presidente reverteu a condecoração dada a médicos que mantêm posições científicas que não agradam ao governo

O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP
O presidente da República, Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP

Cientistas que foram condecorados com a medalha de Ordem Nacional do Mérito Científico pelo presidente Jair Bolsonaro fizeram uma renúncia coletiva à honraria depois que o ex-capitão excluiu da lista dois cientistas que, sabidamente, têm posições que incomodam o governo.

Mais de 20 cientistas assinaram uma carta em apoio à médica sanitarista Adele Benzaken, diretora do Instituto Leônidas & Maria Deane da Fundação Oswaldo Cruz, e ao médico Marcus Vinícius Guimarães de Lacerda, da Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado.

“Enquanto cientistas, não compactuamos com a forma pela qual o negacionismo em geral, as perseguições a colegas cientistas e os recentes cortes nos orçamentos federais para a ciência e tecnologia têm sido utilizados como ferramentas para fazer retroceder os importantes progressos alcançados pela comunidade cientifica brasileira nas últimas décadas”, diz o documento.

Bolsonaro resolveu reverter, na sexta-feira 5, o reconhecimento dado aos profissionais dois dias antes. A condecoração foi tornada ‘sem efeito’ em um decreto que não apresentou justificativas.

Adele Benzaken era diretora do Departamento de HIV/Aids do Ministério da Saúde e foi demitida por Bolsonaro em 2019, na gestão de Luiz Henrique Mandetta. Em entrevista a CartaCapital à época, a médica havia apontado críticas ao governo federal em relação às iniciativas dedicadas à saúde pública.

Já Marcus Lacerda chegou a receber ofensas e ameaças por provar que a cloroquina não é eficaz contra a Covid-19, a partir de um estudo realizado em 2020. Conforme noticiou a própria Fiocruz, o médico precisou de escolta armada por semanas para se proteger dos ataques.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!