CartaExpressa

Caso Lázaro: Polícia de Goiás impõe sigilo à operação, diz jornal

Caso Lázaro: Polícia de Goiás impõe sigilo à operação, diz jornal

Após 20 dias de buscas, o criminoso foi morto em operação policial que envolveu 270 agentes

(Polícia Civil de Goiás/Reprodução)

(Polícia Civil de Goiás/Reprodução)

A Polícia Civil de Goiás impôs sigilo de cinco anos às informações sobre a operação de buscas a Lázaro Barbosa, morto no dia 28 de junho, em Águas Lindas de Goiás (GO).

As informações foram divulgadas pelo jornal Correio Braziliense, após tentar obter, via Lei de Acesso à Informação, o custo da operação para capturar o criminoso.

O veículo também quis saber quantos quilômetros foram monitorados nas buscas, o combustível gasto por viaturas e helicópteros, além do gasto com o efetivo deslocado para atuar no Distrito Federal e nos arredores. A operação de buscas a Lázaro envolveu 270 agentes.

Segundo a reportagem, ao negar a divulgação dos dados, a Delegacia-Geral justificou que colocaria em risco a instituição.

“As informações não se restringem somente ao caso encerrado, mas fazem parte de toda a estrutura pertencente à Polícia Civil, usada em outras circunstâncias, e, também, a projetos que ainda nem foram implementados. A divulgação desses dados vulnerabiliza a instituição em sua função investigativa, pondo em risco a segurança e o sucesso de outras apurações”, disse a instituição ao jornal, em nota assinada pelo delegado-geral adjunto Deusny A. Silva Filho.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem