CartaExpressa,Política

Bolsonaro veta nome de João Goulart para trecho de rodovia federal

Bolsonaro veta nome de João Goulart para trecho de rodovia federal

Presidente justificou a recusa citando ‘prática dissonante’ com Estado Democrático de Direito

O ex-presidente João Goulart

O ex-presidente João Goulart

O presidente Jair Bolsonaro vetou, nesta quinta-feira 14, projeto de lei que dava o nome do ex-presidente João Goulart a uma rodovia federal que liga Belém a Brasília. 

Defensor da ditadura militar, Bolsonaro justificou a negativa citando “práticas dissonantes das ambições de um Estado Democrático de Direito”.  Goulart foi deposto por um golpe em 1964. 

“Busca-se que personalidades da história do país possam ser homenageadas em âmbito nacional desde que a homenagem não seja inspirada por práticas dissonantes das ambições de um Estado Democrático”, disse Bolsonaro na justificativa. A decisão seguiu recomendação da Casa Civil e do Ministério da Infraestrutura.

Bolsonaro, desde o começo de seu mandato, propõe um revisionismo histórico a respeito do período ditatorial militar no País. 

Em 2020, o presidente se referiu o aniversário do golpe de 1964 como “o dia da liberdade”.

“Alguns acham que eu posso fazer tudo. Se tudo tivesse que depender de mim, não seria este o regime que nós estaríamos vivendo. E apesar de tudo eu represento a democracia no Brasil”, afirmou em uma formatura de cadetes em fevereiro deste ano.

Em diversas outras oportunidades Bolsonaro elogia o período de exceção, como quando afirmou que fecharia o Congresso Federal e ao elogiar o torturador Brilhante Ustra. 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem