CartaExpressa,Política

Bolsonaro usa inauguração de ponte para chamar Lula de ‘bandido’ e indicar retorno ao PP

Bolsonaro usa inauguração de ponte para chamar Lula de ‘bandido’ e indicar retorno ao PP

Foto: Reprodução/TV Brasil

Foto: Reprodução/TV Brasil

O presidente Jair Bolsonaro usou nesta quinta-feira 20 uma cerimônia de inauguração de uma ponte em Santa Filomena (PI) para fazer um discurso focado nas eleições de 2022 e no ataque a governadores. Ele também voltou a enaltecer sua relação com o Centrão, indicou a possibilidade de retornar ao PP para a disputa no ano que vem e ofendeu o ex-presidente Lula.

“Ciro [Nogueira, senador], meu velho colega de Parlamento, fui do PP dele por muito tempo. Ele não está apaixonado por mim, mas está me namorando. Ele quer que eu retorne ao PP. Quem sabe. Se ele for bom de papo, quem sabe a gente volta para lá. Não estou me fazendo de difícil, não, é um grande partido”, disse Bolsonaro.

No evento, o presidente também retomou a ofensiva contra governadores que, para conter a escalada da Covid-19, adotam medidas de restrição, como o fechamento de alguns setores do comércio.

“O emprego é tão ou mais importante do que lutar contra o vírus. Mas isso está ficando para trás. A gente pede a Deus para que brevemente a gente venha a ficar livre esse maldito vírus. Tudo passa”, opinou Bolsonaro.

Mais uma vez, o chefe do Palácio do Planalto ofendeu Lula, que, segundo a última pesquisa Datafolha, lidera as projeções de intenção de voto para o 1º e o 2º turnos das eleições presidenciais de 2022.

“O bandido aí que não tem um dedo falou há pouco que ia dar um auxílio emergencial de 600 reais para todo mundo. Por que não fez lá atrás com o Bolsa Família?”.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem