CartaExpressa

Bolsonaro foi fazer campanha e ajuda anunciada é ridícula, diz governador da Bahia

‘Bolsonaro não tem nenhum sentimento de humanidade, de empatia’, afirmou Rui Costa

O governador da Bahia, Rui Costa (PT).  Foto: Paula Fróes/GOVBA
O governador da Bahia, Rui Costa (PT). Foto: Paula Fróes/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou nesta segunda-feira 13 que o presidente Jair Bolsonaro foi à Bahia no último fim de semana fazer campanha e não ajudar a população do sul do estado que sofre com fortes chuvas na região.

Em entrevista ao UOL, Costa ainda definiu como “ridícula” a liberação do Fundo de Garantia e Tempo de Serviço anunciada por Bolsonaro na ocasião.

“Foi um ato político de campanha, fazendo carreata na cidade de Itamaraju e agredindo jornalistas. Infelizmente, vivemos no Brasil várias tragédias seguidas. A maior tragédia é a gestão do presidente. Bolsonaro não tem nenhum sentimento de humanidade, de empatia”, afirmou o governador.

“Se não fosse trágico, era piada. FGTS pertence ao cidadão. O que ele está liberando é dinheiro do cidadão. E 5 milhões [de reais] para todas as cidades? É ridículo em termos de anúncio de um presidente”, acrescentou

Na conversa, o petista disse que a única ajuda que recebeu do governo federal foram dois helicópteros enviados pela Marinha para auxiliar na entrega de mantimentos e resgate de moradores.

Após sobrevoar a região, Bolsonaro atacou as medidas de distanciamento social adotadas por prefeitos e governadores para conter a Covid-19.

“Também tivemos uma catástrofe no ano passado, quando muitos governadores – e o pessoal da Bahia – fecharam todo o comércio e obrigaram o povo a ficar em casa. Povo, em grande parte [trabalhadores] informais, condenados a morrer de fome”, afirmou, em entrevista. Ele ainda disse que o governo “é sensível a esse problema”.

No mesmo dia, no entanto, Costa retrucou e declarou que não tinha tempo para politicagem barata.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!