CartaExpressa,Economia

Banco do Brasil e Caixa recuam e não deixarão a Febraban

Banco do Brasil e Caixa recuam e não deixarão a Febraban

Bancos públicos ameaçaram deixar Federação após manifesto em que pede harmonia entre os Poderes

Imagem: Reprodução

Imagem: Reprodução

O Banco do Brasil e a Caixa desistiram de deixar a Federação Brasileira de Bancos após a entidade preparar um manifesto em que pede a harmonia entre os três Poderes.

Em nota divulgada nesta sexta-feira 3, o BB afirmou “que não tem intenção de se desassociar da Federação e reafirma seu respeito pelos pares e sua admiração pela importante história construída pela Federação em seus mais de 50 anos de existência”.

“O BB também acredita que o episódio poderá, ao final, contribuir para reforçar mecanismos internos na Federação que favoreçam o diálogo e reforcem o papel da Febraban como importante agente de desenvolvimento do País”, diz o texto.

Na segunda-feira 30, após tomar conhecimento da posição da entidade sobre as manifestações de 7 de setembro, o presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara, Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), aprovou a realização de uma audiência pública com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e os presidentes da Caixa, Pedro Guimarães, e do BB, Fausto Ribeiro, no colegiado, para discutir a saída das instituições da Febraban.

Na quinta-feira 2, a Federação divulgou uma nota na qual reforça seu apoio ao manifesto ‘A Praça é dos Três Poderes’, que pede harmonia entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário.

“A Febraban avalia que, no seu âmbito, o assunto está encerrado e com isso não ficará mais vinculada às decisões da FIESP, que, sem consultar as demais entidades, resolveu adiar sem data a publicação do manifesto”.

“A Febraban confirma seu apoio ao conteúdo do texto que aprovou, já de amplo conhecimento público, cumprindo assim o seu papel ao se juntar aos demais setores produtivos do Brasil num pedido de equilíbrio e serenidade, elementos basilares de uma democracia sólida e vigorosa”, diz ainda a nota.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor do site de CartaCapital. Twitter: Alisson_Matos

Compartilhar postagem