CartaExpressa

Avião da FAB decola do Egito com grupo de 48 repatriados que deixaram Gaza

A previsão é a de que a aeronave chegue à Base Aérea de Brasília às 3h20 da madrugada desta segunda-feira 11

Grupo de repatriados na saída do Aeroporto do Cairo, no Egito, e na entrada para o KC-30, da FAB. Desde outubro, um total de 1.525 resgatados da zona de conflito no Oriente Médio. Fotos: Arquivo pessoal / Divulgação
Apoie Siga-nos no

Um avião da Força Aérea Brasileira decolou, neste domingo 10, do Egito, com um novo grupo de 48 repatriados que deixaram a Faixa de Gaza.

Segundo informações do Palácio do Planalto, a decolagem aconteceu às 14h (horário de Brasília), às 19h03 no horário local do Cairo.

A previsão de chegada à Base Aérea de Brasília é às 3h20 da madrugada desta segunda-feira 11.

O grupo repatriado é composto por 27 crianças e adolescentes, 17 mulheres (duas idosas) e quatro homens adultos. Entre eles, 11 binacionais brasileiro-palestinos e 37 palestinos.

Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores, da lista de 102 brasileiros e familiares próximos apresentada aos governos envolvidos para autorização da saída da Faixa de Gaza, 24 tiveram a saída negada, incluindo sete brasileiro-palestinos. Com isso, alguns familiares dos que não foram autorizados também acabaram desistindo.

Ainda de acordo com a pasta, dos 78 previstos na lista autorizada, 47 cruzaram a fronteira.

Desde o início do conflito entre Israel e Hamas, o governo brasileiro contabiliza 1.525 passageiros e 53 animais domésticos repatriados em 11 voos da Força Aérea Brasileira.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.