CartaExpressa

Áreas protegidas da Amazônia têm menor índice de desmatamento em nove anos

No ano passado, foram derrubados 386 km² de floresta em terras indígenas e unidades de conservação; em 2022, haviam sido desmatados 1.431 km²

Foto: Arquivo/MMA
Apoie Siga-nos no

As áreas protegidas da Amazônia Legal tiveram, em 2023, os menores índices de desmatamento em nove anos, segundo dados do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) divulgados na segunda-feira 22.

No ano passado, foram derrubados 386 km² de floresta em terras indígenas e unidades de conservação; em 2022, haviam sido desmatados 1.431 km².

A redução do desmatamento é de 73%, o que equivale a dizer que o desmatamento nesses territórios caiu quase quatro vezes comparando os períodos.

A Amazônia Legal corresponde a 59% do território brasileiro e engloba a área de 9 estados (Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão).

A redução do desmatamento nas áreas protegidas foi maior do que a registrada na Amazônia Legal como um todo, que teve redução de cerca de 62%, passando de 9.069 km² desmatados para 3.516 km², de 2022 para 2023. Ainda de acordo com os dados do Imazon, o desmatamento registrado de janeiro a dezembro do ano passado foi o menor em cinco anos.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.