CartaExpressa,Política

Após decisão do STF, Moro diz que culpa de Lula foi reconhecida ‘por dez juízes’

Após decisão do STF, Moro diz que culpa de Lula foi reconhecida ‘por dez juízes’

Ex-juiz foi considerado suspeito no caso do triplex do Guarujá

Foto: Isac Nóbrega/PR

Foto: Isac Nóbrega/PR

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro manifestou-se, na tarde desta quarta-feira 23, acerca da decisão do Supremo Tribunal Federal em não reavaliar sua suspeição no caso do triplex do Guarujá, processo envolvendo o ex-presidente Lula pelo qual Moro foi considerado um juiz suspeito.

O argumento para que o plenário do STF se debruçasse sobre a suspeição de Moro, já confirmada por uma Turma, é o de que o habeas corpus que pedia o reconhecimento da parcialidade teria perdido o objeto após a Corte decidir anular as condenações de Lula.

No dia 22 de abril, a Corte já havia formado maioria pelo reconhecimento da suspeição. Na ocasião, sete dos 11 ministros votaram pela manutenção do entendimento firmado pela Segunda Turma: Gilmar Mendes, Kassio Nunes Marques, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Rosa Weber.

Após pedido de vista e retomada do julgamento nesta quarta-feira 23, os ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio e Fux votaram por derrubar a decisão da 2ª Turma. Foi a eles que Moro se dirigiu pelo Twitter.

“Os votos dos Mins.Fachin, Barroso, Marco Aurélio e Fux, não reconhecendo vícios ou parcialidade na condenação por corrupção do Ex-Presidente Lula, correspondem aos fatos ocorridos e ao Direito. Nunca houve qualquer restrição à defesa de Lula,cuja culpa foi reconhecida por dez juízes”, escreveu.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem