CartaExpressa,Política

Ao tentarem reverter a detenção de Roberto Dias, senadores alegam que Pazuello mentiu e não foi punido

Ao tentarem reverter a detenção de Roberto Dias, senadores alegam que Pazuello mentiu e não foi punido

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Senadores da CPI da Covid pediram que o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), reconsiderasse o pedido de prisão do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias, determinado nesta quarta-feira 7, por isonomia. Segundo os parlamentares, outros depoentes que mentiram nas oitivas tiveram negados os pedidos de prisão.

 

 

Alessandro Vieira (Cidadania-ES) argumentou que a comissão “não colocou um general na cadeia”, em referência ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

Otto Alencar (PSD-BA) disse concordar com Vieira, enquanto Simone Tebet (MDB-MS) sugeriu uma acareação imediata para determinar se Dias mentiu ou não à comissão.

Membro da base fiel ao presidente Jair Bolsonaro, Marcos Rogério (DEM-RO) avaliou que o pedido de prisão é ilegal. “Decisão ilegal não se cumpre”, alegou.

Omar Aziz, no entanto, manteve a ordem de prisão e Roberto Dias foi conduzido pela Polícia Legislativa. “Não aceito que a CPI vire chacota. Ele está sendo preso por mentir, por perjúrio, e se eu estiver cometendo abuso de autoridade, que a advogada dele ou qualquer outro senador me processe”, afirmou o presidente da comissão.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem