CartaExpressa

Amapá decreta situação de emergência por erosão em Macapá

O aumento das chuvas intensifica os riscos para as casas que ficam na orla do rio Amazonas

Orla do rio Amazonas em Macapá. Foto: Arquivo/Prefeitura Municipal de Macapá
Apoie Siga-nos no

O governo do Amapá decretou, na última segunda-feira 12, situação de emergência na capital, Macapá. 

A medida tem como objetivo prestar atendimento a famílias que vêm sofrendo com a erosão de uma área conhecida como complexo do Aturiá, na orla do rio Amazonas, que vem gerando erosão e queda de casas.

No último sábado, por exemplo, dezesseis famílias sofreram as consequências dos danos estruturais causados pela erosão do local. 

Parte do fenômeno se explica pelo avanço do rio Amazonas, que vem acontecendo há anos. O aumento das chuvas intensifica os riscos para as casas que ficam na orla do rio. 

Com o decreto de emergência, as famílias poderão receber de maneira mais ágil as ações de assistência social.

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar