CartaExpressa,Política

Allan dos Santos diz que só vai se entregar se Interpol agir

Allan dos Santos diz que só vai se entregar se Interpol agir

O blogueiro teve a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, mas está foragido

Allan dos Santos, do portal Terça Livre.

Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

Allan dos Santos, do portal Terça Livre. Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, que teve a prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, disse que só pretende se entregar quando a Interpol agir. A declaração foi dada durante um boletim de notícias no canal do portal que ele comanda, o Terça Livre.

“O pedido de Moraes precisa ser acatado pela Interpol. Quando isso for acatado, eu mesmo faço questão de me apresentar”, disse o bolsonarista. “Mas vou usar de todos os requisitos dos quais eu tenho direito nos EUA, mesmo como imigrante”, acrescentou.

O blogueiro é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal. O primeiro apura a divulgação de notícias falsas e ataques aos ministros do tribunal. No segundo inquérito, Allan é investigado por atuar com uma milícia digital para promover atos antidemocráticos e atacar instituições.

Allan teve a prisão decretada nesta quinta-feira 21 por Moraes. A decisão acata um pedido da Polícia Federal. O magistrado pediu ainda que o Ministério da Justiça inicie o processo de extradição do blogueiro, ordenando que o mandado de prisão seja incluído na lista da Interpol. A ordem busca garantir que Allan dos Santos seja capturado nos EUA e possa retornar ao Brasil para cumprir a ordem de prisão.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem