CartaExpressa

Advogada decide renunciar à defesa de Carla Zambelli

Devido ao aumento no número de processos, o vínculo se tornou ‘financeiramente inviável’, diz a profissional

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP). Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

A advogada Karina Kufa deixou de representar a deputada Carla Zambelli (PL-SP) em seus processos judiciais. A profissional argumentou ao jornal O Globo ter havido um “desequilíbrio contratual” devido ao aumento no número de ações envolvendo a bolsonarista.

O vínculo, segundo Kufa, tornou-se “financeiramente inviável”.

Uma das mais recentes decisões contra Zambelli foi publicada em 30 de maio. Na ocasião, o Tribunal de Justiça da Bahia manteve uma determinação da 3ª Vara Cível de Salvador que condenou a parlamentar ao pagamento de 20 mil reais por danos morais ao cantor e compositor Emmanuel Goés Boavista, o Manno Góes, pelo uso do hit Milla durante uma manifestação em 2021.

Também no final de maio, o Tribunal Superior Eleitoral aplicou, por unanimidade, uma nova multa à deputada por disseminar informações falsas sobre o processo eleitoral. Desta vez, o valor a ser pago é o máximo previsto nas normas eleitorais, de 30 mil reais.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar