CartaExpressa

A visão de evangélicos sobre o governo Lula, segundo pesquisa

Levantamento do PoderData também monitorou a avaliação de eleitores católicos sobre o novo governo do petista

Foto: EVARISTO SA / AFP
Apoie Siga-nos no

Os eleitores evangélicos do Brasil, segundo nova rodada da pesquisa PoderData, seguem reprovando o governo do presidente Lula (PT) após 9 meses de gestão.

Ao todo, 64% dos evangélicos marcam desaprovação ao novo mandato do petista no levantamento divulgado nesta quinta-feira 28. O índice era de 62% no monitoramento feito em junho.

Já os eleitores evangélicos que aprovam Lula eram 34% e hoje somam 32%. As oscilações, nos dois casos, estão dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 4 pontos percentuais no segmento religioso.

O levantamento desta quinta-feira também mediu a avaliação de Lula entre os eleitores católicos. O desempenho, neste caso, é melhor para o petista: 57% de aprovação e 36% de reprovação. Assim como na camada de evangélicos, os índices oscilaram dentro da margem de erro desde a última pesquisa.

Os dados dessa quinta sobre a avaliação por recorte de religião fazem parte de um levantamento maior, que mostrou Lula com 48% de aprovação e 45% de desaprovação. O atual presidente, ainda segundo o PoderData, é considerado um presidente melhor do que seu antecessor, Jair Bolsonaro (PL), pela maior parte dos entrevistados.

Para chegar aos resultados, o PoderData entrevistou 2.500 por telefone considerando o perfil demográfico do País. As entrevistas foram feitas entre os dias 24 e 26 de setembro, tem margem de erro de 2 pontos percentuais e um nível de confiança de 95%.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Relacionadas

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.