Carta Explica

Bolsonaro dança funk que compara esquerdistas a cadelas

No vídeo, publicado por assessor do Planalto, presidente aparece de colete em lancha

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O assessor especial do presidente da República, Mosart Aragão, publicou nesta segunda-feira 20 um vídeo em que o presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece dançando o funk “Proibidão Bolsonaro”, de autoria do funkeiro MC Reaça. O chefe do Executivo passa férias no Guarujá (SP).

“Presidente preocupado com o ‘Jantar da Democracia’ de Lula/Alckmin!”, escreveu Aragão. O assessor se refere ao jantar organizado pelo Grupo Prerrogativas em São Paulo no domingo 19.

Bolsonaro viajou para o Guarujá, no litoral de São Paulo, e deve retornar para Brasília em 23 de dezembro para passar o Natal com a família. A viagem de recesso foi antecipada em alguns dias.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.