CartaCapital

UFPR cancela palestra de Deltan após mobilização do movimento estudantil

A universidade afirma que o evento não havia sido autorizado e que não houve confirmação do professor responsável

O ex-deputado federal Deltan Dallagnol. Foto: Lula Marques/Agência Brasil
Apoie Siga-nos no

A Universidade Federal do Paraná cancelou uma palestra que seria ministrada pelo ex-procurador da Lava-Jato Deltan Dallagnol (Novo-PR) nesta sexta-feira 17. O deputado cassado participaria de um painel sobre “liberdade de expressão e combate à corrupção”, mas o evento foi desmarcado após a pressão do movimento estudantil da instituição.

Deltan havia sido convidado pelo núcleo da Faculdade de Direito, mas, diante da mobilização do Diretório Central dos Estudantes, o setor de Ciências Jurídicas retirou a reserva do auditório.

Em nota, a UFPR informa que o evento não foi autorizado pelo setor que dirige o espaço e que não houve confirmação do professor que se responsabilizaria pela palestra.

No X, Deltan Dallagnol classificou o cancelamento como uma “censura absurda” e questionou se “a democracia é relativa”.

“A UFPR é a faculdade onde estudei e me formei em Direito. Além disso, a universidade é o ambiente por excelência de respeito à pluralidade e diversidade de ideias. Assim, os verdadeiros fascistas são aqueles que tentam calar as vozes de quem é de direita”, escreveu.

O ex-procurador recebeu apoio do ex-juiz e aliado na Lava Jato Sergio Moro (União-PR). “Minha solidariedade ao Deltan. A UFPR é muito maior do que um grupelho de radicais do DCE e um reitor omisso. Espero que eles não comecem a queimar livros”, publicou o senador.

O DCE, por outro lado, comemorou a decisão, classificada como uma “vitória do movimento estudantil e de todo o campo progressista”.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.