8 documentários para entender o colapso da democracia brasileira

Além do aclamado Democracia em Vertigem, outros filmes ajudam a compor um rico painel da conturbada história recente do Brasil

Cena do documentário Democracia em Vertigem (Reprodução)

Cena do documentário Democracia em Vertigem (Reprodução)

Blog do Sócio,Blogs

A indicação de Democracia em Vertigem ao Oscar de melhor documentário e as reações divergentes de lideranças políticas ao episódio acentuam a relevância de reflexões sobre a história recente do Brasil. Desse modo, intelectuais e artistas se esforçam em produzir análises sobre a crise brasileira.

O filme de Petra Costa é um exemplo bem sucedido disso, porém não é o único. Nos últimos anos diversos documentários deram atenção ao tema. Assim, se você gostou de Democracia em Vertigem provavelmente vai curtir os documentários que vou sugerir, pois adotam uma perspectiva parecida com a do filme brasileiro indicado ao Oscar, foram elogiados pela crítica e são acessíveis, visto que estão disponíveis no YouTube e em outras plataformas de streaming.

Em 2018 foram lançados dois documentários que se tornaram referência quando o assunto é a deposição da ex-presidenta Dilma Rousseff. Trata-se do premiado O Processo, da diretora Maria Augusta Ramos, e Excelentíssimos, dirigido por Douglas Duarte.

Ambos procuram entender as causas do colapso da democracia brasileira e mostram os bastidores do processo de impeachment no Congresso Nacional, com imagens raras e entrevistas exclusivas de parlamentares.

Por outro lado, O Processo assumiu o ponto de vista dos advogados de Dilma e caracteriza-se como um importante registro histórico desse grupo. Já em Excelentíssimos, a atenção volta-se para as articulações políticas que viabilizaram a aprovação do impeachment.

Esses dois filmes mais a produção da Netflix indicada ao Oscar abordam a crise a partir dos centros de poder, dos palácios e de Brasília. Porém, para mapear os limites da democracia brasileira outros documentários optaram por dar voz aos manifestantes pró e contra impeachment.

Um bom exemplo disso é O Muro, de Lula Buarque de Hollanda. O mote do filme foi a construção de um muro, em abril de 2016, que dividiu a Esplanada dos Ministérios ao meio e serviu para separar os manifestantes de esquerda e direita. O filme pretende investigar as origens da aguda polarização política, bem como seus efeitos práticos na vida das pessoas e propõe o uso do diálogo para solucionar conflitos.

Tchau, Querida, produzido pelos Jornalistas Livres, também mostra o que estava acontecendo do lado de fora do Congresso Nacional, entrevistando personagens de ambos os lados da polarização. E o trabalho de Boca Migotto, Já vimos esse filme, constitui a leitura que uma parcela da esquerda gaúcha fez da crise brasileira.

Os estrangeiros também tentaram entender o que aconteceu no Brasil, com perplexidade diante dos nossos recentes retrocessos econômicos e civilizatórios. Dois documentários abordam os acontecimentos nacionais de junho de 2013 até a eleição de Jair Bolsonaro. O primeiro chama-se Brasil: O Grande Salto para Trás (Brésil: Le Grand Bond en Arrière), lançado em 2017, pelo canal de televisão franco-alemão ARTE, e o outro é Brasil em Transe (What Happened to Brazil…). Este trabalho da TV britânica BBC World News foi idealizado pelo jornalista Kennedy Alencar e trata-se de uma série dividida em três episódios: O Fim do Sonho, A Lava Jato e “o golpe” e Nação Dividida.

Esses documentários constituem um rico painel da conturbada história recente do Brasil, de diferentes maneiras tentam interferir nos acontecimentos, funcionando como catarse ou defendendo posições que incrementam o debate político. Ao mesmo tempo, constituem registro histórico que será de grande valia para as próximas gerações. Para concluir, convém registrar que estamos torcendo por um Oscar para o filme de Petra Costa e por dias melhores em nosso país.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem