Por que a PF de Bolsonaro não quer saber quem mandou matar Bruno e Dom?

Rodrigo Martins apresenta o novo episódio do programa ‘Manda no Zap’

Neste episódio, Rodrigo Martins comenta a apressada conclusão da Polícia Federal de que os executores do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips agiram sozinhos, sem mandantes nem organização criminosa por trás do crime. Diante do açodamento pelo fim da investigação, a Univaja, organização na qual Pereira atuava em defesa dos povos indígenas, publicou uma nota dizendo que PF desconsiderou uma série de denúncias apresentadas pela entidade desde o segundo semestre de 2021.

O programa também comenta as fake news mais populares do momento, como a descoberta de Ratanabá, a cidade perdida na Amazônia que foi a capital do mundo há 450 milhões de anos, com uma civilização avançadíssima. A revelação foi feita pelo paranormal ufólogo por Urandir de Oliveira, inventor da farsa do ET Bilú com muita proximidade com o governo Bolsonaro. E o fato de a cascata ganhar notoriedade exatamente na semana das buscas pelo indigenista e pelo jornalista britânico não parece ser mera coincidência. Ao contrário, tudo indica ser obra de competentes profissionais da indústria da mentira.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.