Ministério da Defesa não comemora aniversário do Golpe Militar de 1964

‘Direto da Redação’ conta com a participação de Marivaldo Pereira, secretário de Acesso à Justiça

O retorno do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ao Brasil “flopou”, segundo as palavras do ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Derrotado nas eleições do ano passado, Bolsonaro ficou três meses em Orlando, nos Estados Unidos, e voltou um dia antes do aniversário do golpe militar de 1964. Diferentemente do que fazia o governo anterior, o atual Ministério da Defesa não comemorou a data. Aliados de Bolsonaro, agora, atuam para evitar a inelegibilidade ou mesmo a prisão do ex-presidente. Na edição de hoje do programa Direto da Redação, o editor Alisson Matos e o repórter Victor Ohana analisam a conjuntura política com a presença de Bolsonaro no Brasil e debatem: uma punição enfraqueceria ou fortaleceria o ex-capitão?

O programa também recebe como convidado especial o secretário de Acesso à Justiça, Marivaldo Pereira, para destacar as iniciativas da pasta na proteção à democracia e na melhoria do acesso da população ao sistema judicial.

Veja mais: as repercussões sobre o novo arcabouço fiscal; Arthur Lira e Rodrigo Pacheco se bicam pela tramitação das Medidas Provisórias no Congresso; Dilma estreia no Brics; e Lula rejeita participar de declaração liderada por Joe Biden contra a Rússia.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.