Militares, financiadores e facilitadores: Quem é quem nos atos golpistas

CartaCapital recebe o deputado federal Rogério Correia, do PT de Minas Gerais, para comentar as principais notícias da semana

Enquanto as autoridades continuam com o cerco aos participantes dos ataques em Brasília no último dia 8 de janeiro, o Governo Federal avança com a “desbolsonarização” das instituições. Desde o início da semana, quase 70 militares foram exonerados de cargos na Presidência da República, como posições no Palácio na Alvorada e no Gabinete de Segurança Institucional, o GSI. Ao mesmo tempo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se prepara para uma reunião com os chefes das três forças – Exército, Marinha e Aeronáutica – nesta sexta-feira 20. Para comentar a resposta do governo aos atos terroristas e um balanço das primeiras semanas do terceiro mandato de Lula, o programa FECHAMENTO recebe o deputado federal Rogério Correia, do PT de Minas Gerais.

Veja também: Ricardo Cappelli, interventor federal na segurança do Distrito Federal, fala sobre a possível atuação de “profissionais” nos ataques. O futuro do governador Ibaneis Rocha e do ex-ministro Anderson Torres. As lamúrias dos bolsonaristas nas prisões em Brasília. E o que esperar do ministro da Defesa, José Múcio Monteiro.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar