Lula na capa da Time e a quartelada de Bolsonaro

Depois de conquistar no voto robotizado a indicação popular para ser a ‘Personalidade do Ano’, o ex-capitão acabou preterido pelos editores

Neste episódio, Rodrigo Martins comenta a batalha da revista Time. Depois de conquistar no voto robotizado a indicação popular para ser a “Personalidade do Ano” da publicação norte-americana, o ex-capitão acabou preterido pelos editores, que optaram por homenagear o bilionário Elon Musk, dono da Tesla e agora do Twitter. E não é que, passados alguns meses, a Time resolveu estampar Lula na capa de sua última edição? O ex-presidente concedeu longa entrevista aos gringos, despertando a dor de cotovelo da mídia nativa e de outros postulantes ao Palácio do Planalto.

Enquanto isso, Bolsonaro continua utilizando a ala militarizada de seu governo para colocar em dúvida a lisura das urnas eletrônicas. Urnas estas que o elegeram presidente e também deputado federal por cinco vezes. O ex-capitão também celebrou a compra do Twitter por Musk. Apesar de o bilionário ter roubado o seu lugar na capa da Time, Bolsonaro acredita que a rede social será mais tolerante às cascatas que propaga na internet. Uma delas, por sinal, faz menção ao próprio empresário norte-americano. Segundo uma publicação que circula no Facebook e no WhatsApp, Musk declarou voto em Bolsonaro durante entrevista ao New York Times. Será mesmo?

Leonardo Miazzo

Leonardo Miazzo
Editor do site de CartaCapital

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar