Golpe rodoviário perde força enquanto Lula prepara o futuro

Equipe de CartaCapital comenta as principais notícias da semana no programa ‘Fechamento’

Os bloqueios de rodovias, promovidos por bolsonaristas revoltados com a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva, vêm perdendo força desde o início da semana. Na noite de quarta-feira 2, o presidente derrotado Jair Bolsonaro, em suas redes sociais, publicou um pedido pelo fim das barricadas. Na manhã desta quinta-feira 3, o número de interdições já havia caído para 74 em todo o país. O “golpe rodoviário” será de fato o último suspiro do bolsonarismo ou o prelúdio de mais confusão para as próximas semanas? Para comentar as principais notícias da semana, a equipe de CartaCapital recebe Joyce Martins, cientista política da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e coordenadora do Observatório Abrapel (Associação Brasileira de Pesquisadores Eleitorais).

Veja também: A celebração da vitória de Lula, eleito para seu terceiro mandato com mais de 60 milhões de votos. O reconhecimento do resultado da eleição pelos principais líderes mundiais. A tentativa de Bolsonaro de “melar” o resultado das eleições com a ajuda da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O papel de Alexandre de Moraes e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na garantia do pleito. E os preparativos para a transição do novo governo.

Cacá Melo

Cacá Melo

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.