Tecnologia

Realidade virtual protagoniza a feira de games E3

O maior salão mundial de videogames também tem uma disputa pela transmissão ao vivo das partidas

Pessoas observam gráfico de game em Los Angeles, antes da abertura da E3
Pessoas observam gráfico de game em Los Angeles, antes da abertura da E3

Por Glenn Chapman

A realidade virtual será, desta vez pra valer, a estrela do E3, o maior salão mundial sobre videogames do mundo, que abre suas portas nesta terça-feira em Los Angeles. 

Os videogames de grande sucesso vão voltar a ser a principal atração da maior feira do setor, mas nos bastidores a atenção vai para a promessa de entrar em jogos virtualmente e assisti-los como espectador via streaming“Como acontece todos os anos, o E3 vai girar especialmente em torno dos videogames famosos que vão invadir o planeta”, afirmou Scott Steinberg, analista da TechSavvy, em entrevista à AFP.

“Mas há outras guerras sendo travadas paralelamente. O YouTube está tentando se posicionar para se tornar o destino de referência dos ‘gamers’, embora o Twitch esteja fortemente posicionado…e, claro, há a realidade virtual”, disse. 

Os analistas esperam que esta seja a verdadeira ocasião para a realidade virtual, que está por aí há décadas mas permaneceu apenas uma promessa para os jogadores que querem mergulhar em seu mundo virtual favorito.

A empresa Oculus, que faz parte do Facebook, tem se comprometido a fazer demonstrações em tamanho natural dos jogos de imersão total. Recentemente, apresentou o Rift, seu capacete de realidade virtual, que será vendido a partir do início do próximo ano. A empresa prometeu, quando anunciou a venda de seu principal produto no início de maio, que ofereceria conteúdos atraentes, e o E3 deve dar a oportunidade para testar tais conteúdos.

A presença da gigante japonesa Sony na E3 será dedicada principalmente ao seu próprio capacete de imersão total em jogos, o Projeto Morpheus, que ainda recebe os últimos retoques para uma futura comercialização. “O potencial das tecnologias imersivas vai muito além dos videogames, mas este é um bom começo”, afirmou Brian Blau, analista da Gartner.

“Os desenvolvedores de jogos sabem melhor do que ninguém como mergulhar pessoas em simulações gráficas, por isso é natural pensar que eles serão os primeiros a oferecer conteúdo”, acrescentou, observando que uma luta implacável é esperada neste novo segmento de mercado. 

O outro grande cenário do E3 que será palco de confrontos é o da transmissão de partidas de videogames. O YouTube, da Google, vai atacar o Twitch, que domina o setor em franco crescimento, apresentando sua plataforma de compartilhamento de vídeos online para os seguidores de jogos eletrônicos.

O Youtube Gaming vai estrear na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos nos próximos meses, de acordo com Alan Joyce, responsável por este novo produto. “O Youtube Gaming é projetado para ser focado em seus jogos e jogadores favoritos, com mais vídeos do que qualquer outro lugar”, prometeu. 

Feira E3 Visão do Centro de Convenções de Los Angeles, que abriga a E3, maior feira da bilionária indústria de games

O Twitch tentará fazer uma demonstração de força e habilidade ao vivo com coletivas de imprensa, demonstrações e entrevistas. O Twitch – que a Amazon comprou por 970 milhões de dólares em dinheiro no ano passado – completará sua oferta em inglês com programas mais regionais por meio de parcerias com o francês jeuxvideo.com ou o Rocket Beans TV para o alemão.

O Twitch permite ver ao vivo e online partidas de videogame como se fosse um jogo de futebol ou tênis, ou eventos relacionados ao mundo dos videogames. A plataforma também permite interagir com jogadores e outros participantes, dando-lhe um ar de rede social.

O Twitch será compatível com a nova geração do Xbox e com o Playstation 4.

Bethesda, uma das gigantes norte-americanas da indústria dos videogames, aproveitará o salão E3 para apresentar com toda a pompa a quarta edição de sua série “Fallout”. Foi escolhido nada menos que o Teatro Dolby, em Los Angeles, palco do Oscar, para revelar sua franquia pós-apocalíptica. 

“Fallout” não é o único sucesso de vendas que mostrará suas novidades no salão: Assassin’s Creed, Call of Duty, Mass Effect e Batman também devem figurar entre os novos títulos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!