Tecnologia

Elon Musk desiste de comprar o Twitter, diz o Washington Post

Bilionário já teria informado à SEC, órgão de controle do governo norte-americano

O magnata Elon Musk. Foto: Frederic J. Brown/AFP
O magnata Elon Musk. Foto: Frederic J. Brown/AFP
Apoie Siga-nos no

Elon Musk informou à SEC que está desistindo do acordo de US$ 44 bilhões para comprar o Twitter, segundo anunciou o Washington Post. O bilionário alega, segundo o Post, que a empresa fez “representações enganosas” como parte do negócio.

De acordo com Musk, a rede social não teria cumprido ‘obrigações contratuais’ sobre a questão dos bots de spam e contas falsas na plataforma. As alegações constam em um documento enviado pelo empresário na sexta-feira à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês).

O acordo de Musk com o Twitter incluía uma cláusula de que, em caso de desistência, a parte que quebrasse o acordo pagaria uma taxa de rescisão de 1 bilhão dólares, sob certas circunstâncias. Especialistas jurídicos debatem se o conflito sobre bots e contas falsas seria o suficiente para permitir que o bilionário abandonasse o acordo.

Os advogados de Musk, segundo o jornal americano, enviaram uma carta ao Twitter dizendo que ele está “encerrando o seu acordo de fusão”, de acordo com o formulário. Com o anúncio, as ações da empresa caem 5,90% no after market. No dia, fecharam em queda de 5,10%.

Durante o Fórum Econômico do Catar no mês passado, Musk já havia informado que a compra do Twitter continuava detida por questões “muito significativas” sobre o número de usuários falsos na rede do pássaro azul.

“Seguimos esperando uma resolução deste assunto, que é realmente significativo”, afirmou Musk em um vídeo, assegurando que também tinha dúvidas sobre a dívida da empresa.

Os executivos do Twitter afirmam que menos de 5% das contas são falsas, mas o empresário sul-africano está convencido de que o número é muito maior.

Há semanas, os especialistas se perguntavam se Musk buscava retirar sua oferta ou renegociar para baixo o preço da companhia.

(Com informações de Agência O Globo e AFP) 

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.