Taxa de desmatamento na Amazônia em 2020 é a maior em 12 anos

Foram 10.851 km² devastados, sendo 45% apenas no estado do Pará

Créditos: EBC

Créditos: EBC

Sustentabilidade

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou nesta sexta-feira 21 a taxa consolidada de desmatamento na Amazônia entre agosto de 2019 e julho de 2020: foram 10.851 km² devastados, sendo 45% apenas no estado do Pará.

A nova cifra é ligeiramente menor do que a apresentada em novembro de 2020, quando o Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal por Satélite (PRODES), que faz o monitoramento, estimou uma área de 11.088 km² desmatados.

 

 

 

Mesmo assim, a devastação segue como a maior dos últimos 12 anos e cerca de 7% acima do observado no biênio 2018-2019.

 

Mapa de ocorrências de desmatamento identificadas no PRODES 2020, nas 229 cenas que compõem a Amazônia Legal Brasileira. (Imagem: INPE)

 

A atualização é recorrente nas séries históricas do Inpe, já que os pesquisadores passam a analisar mais imagens capturadas pelos satélites para analisar aspectos como a “remoção completa da cobertura florestal primária por corte raso, independentemente da futura utilização destas áreas”, critérios que definem o desmatamento na região.

Os estados do Pará, Mato Grosso, Amazonas e Rondônia corresponderam a 87,21% de todo desmatamento observado na Amazônia Legal, mas o primeiro assume a liderança com folga.

De 2019 para 2020, o Pará registrou um aumento percentual de 17,4%, o que totalizam 4.899 km² desmatados. Para efeitos de comparação, essa área corresponde a 3x o tamanho do município de São Paulo.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem