Sustentabilidade

Queimadas na Amazônia impactaram na perda de 42% das geleiras dos Andes, aponta estudo

O desaparecimento de quase metade das geleiras tropicais é a maior registrada nos últimos 30 anos

Derretimento da Cordilheira dos Andes - Foto: Wikimedia Commons
Derretimento da Cordilheira dos Andes - Foto: Wikimedia Commons
Apoie Siga-nos no

Os especialistas são categóricos: as causas do derretimento de quase metade das geleiras andinas tropicais são as mudanças climáticas e o aumento das queimadas na Amazônia. Os dados foram publicados na revista Remote Sensing nesta sexta-feira 20. 

O número chamou a atenção dos pesquisadores, pois essa área é usada como ponto de referência para medir o impacto das mudanças climáticas nas regiões mais quentes do planeta. 

“As geleiras andinas tropicais estão passando por uma rápida redução de cobertura, o que pode impactar economicamente as populações nos Andes tropicais, com efeitos na agricultura, água potável, geração de eletricidade, integridade do ecossistemas”, alertam. 

O estudo é resultado de uma parceria do MapBiomas Amazônia e INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) com as organizações chilenas: Universidad Nacional Agraria La Molina e Instituto de Pesquisas em Glaciares e Ecossistemas de Montanha.

Só a bacia amazônica representa 61,71% da área total das geleiras. As queimadas e focos de incêndio impactam nesse número por conta da geração de carbono negro, que acelera o derretimento do gelo. No período de 1990 a 2020, a maior perda se concentrou na Bolívia, com encolhimento 42,61% de área, seguido do Peru com 41,19%.

Outra consequência futura destacada pelos pesquisadores foram as chamadas “inundações causadas pelo colapso de lagos glaciais”. Elas acontecem após o recuo de uma área extensa de geleiras. No início do maio, esse fenômeno foi registrado no Afeganistão. A enchente casou o desabamento de uma ponte histórica da região Hassanabad.

Camila da Silva

Camila da Silva
Repórter e Produtora de CartaCapital

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.