Sustentabilidade

Por falta de verba, País ficará sem dados de desmatamento no Cerrado a partir de abril

Sem recursos, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) teve que desmobilizar a equipe de pesquisadores dedicados ao projeto

Créditos: EBC Créditos: EBC
Créditos: EBC Créditos: EBC
Apoie Siga-nos no

O País vai ficar sem dados de desmatamento no cerrado a partir de abril, por falta de verba. O cenário fez com que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) desmobilizasse a sua equipe de pesquisadores dedicados ao projeto, que vai ser descontinuado após a data. O monitoramento é essencial para a tomada de ações na preservação do bioma.

A verba que mantinha a equipe se encerrou em 31 de dezembro e o órgão não tem mais recursos para dar continuidade ao programa. O financiamento das atividades era feito via Forest Investment Program (FIP), administrado pelo Banco Mundial.

A verba de 9 milhões de dólares era dividida entre o Inpe, para a pesquisa, e outras duas universidades. Para manter a equipe e o projeto, com um total de 20 pessoas, seriam necessários 2,5 milhões de reais ao ano, mas o financiamento se esgotou.

A descontinuidade da iniciativa acontece em meio a um crescimento do desmatamento no bioma. Entre agosto de 2020 e julho de 2021, houve um aumento de 7,9% no desmatamento, que alcançou a marca de 8531 km².

O Inpe tenta conseguir nova verba com a formatação de um novo projeto de monitoramento de biomas brasileiros, que incluiria o Cerrado e seria financiado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Ainda não há retorno sobre a aprovação.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.