Sustentabilidade

ONU: Chance de a temperatura mundial aumentar 1,5ºC em cinco anos é de 50%

De 2017 a 2021, a probabilidade era de 10%, mas passou para quase 50% no período 2022-2026

Foto: iStock Todos os dados indicam que a humanidade está longe de conter o aquecimento global. Foto: iStock
Foto: iStock Todos os dados indicam que a humanidade está longe de conter o aquecimento global. Foto: iStock
Apoie Siga-nos no

Existe uma probabilidade de quase 50% de que o aumento das temperaturas em relação aos números pré-industriais ultrapasse o limite de 1,5ºC temporariamente nos próximos cinco anos, indicou a ONU nesta terça-feira 9.

Isso não significa que as temperaturas irão se estabilizar de forma duradoura acima do limite, no sentido estipulado no Acordo de Paris sobre o clima, que busca conter o aumento da temperatura média abaixo de 2ºC em relação aos níveis pré-industriais e, na medida do possível, que esse aumento permaneça abaixo de 1,5ºC.

Segundo o novo boletim sobre o clima divulgado pela Organização Meteorológica Mundial das Nações Unidas, as chances de ultrapassar +1,5ºC crescem desde 2015, quando esse risco era praticamente nulo.

De 2017 a 2021, a probabilidade era de 10%, mas passou “para quase 50% no período 2022-2026”, indicou a OMM. No entanto, existe apenas uma pequena probabilidade (10%) de que a média desse quinquênio ultrapasse o limite de +1,5ºC.

“Este estudo mostra, com grande confiabilidade científica, que estamos nos aproximando sensivelmente do momento em que atingiremos temporariamente o limite inferior do Acordo de Paris. A cifra de 1,5ºC não é uma estatística escolhida aleatoriamente. Indica o ponto a partir do qual os efeitos do clima serão cada vez mais nefastos para as populações e para todo o planeta”, ressaltou o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas.

As previsões desse boletim são baseadas em dados do Serviço Meteorológico do Reino Unido. O documento indica ser muito provável (93%) que pelo menos um dos anos compreendidos entre 2022 e 2026 seja o mais quente já registrado (recorde ostentado pelo ano de 2016).

Leon Hermanson, do Met Office, esclareceu que, embora em um ano se supere o limite de 1,5ºC, isso “não quer dizer que teremos superado o limite emblemático do Acordo de Paris”, e sim “é um sinal de que nos aproximamos de um cenário em que o limite de 1,5°C poderia ser superado por um período prolongado”.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.