Sustentabilidade

DiCaprio rebate Bolsonaro e nega apoio a ONGs ‘apesar de merecerem’

O ator negou doações acusadas por Bolsonaro e disse ter ‘orgulho’ de fazer parte de apoiadores das causas ambientalistas

O ator Leonardo DiCaprio. Foto: Wikimedia Commons
Apoie Siga-nos no

O ator Leonardo DiCaprio negou que tenha doado às ONGs apontadas por Jair Bolsonaro como causadoras de incêndio, afirmou em comunicado às agências Reuters e Associated Press. “Embora certamente mereçam apoio”, diz o ator, ele não financia as organizações “que estão atualmente sob ataque”.

O ator aproveitou para elogiar a atuação da sociedade civil em relação às queimadas na floresta, que bateram recorde em 2019, e disse ter orgulho de fazer parte de grupos que buscam proteger a Amazônia. “O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem”, disse.

 

Na última quinta-feira, o presidente brasileiro acusou DiCaprio de ter financiado ONGs que, segundo ele, colocaram fogo na Amazônia. “E o Leonardo DiCaprio? Mico do ano. O que é mais fácil? Tira foto, filma, vende. Leonardo doou 500 mil dólares pra essa ONG. Leonardo DiCaprio, pô, você tá colaborando pra queimada da Amazônia”, falou Bolsonaro.

O caso citado pelo presidente, que chegou a levar quatro brigadistas voluntários à prisão, já teve o delegado trocado pelo governador do Pará e os brigadistas libertados na quinta-feira.

De acordo com o Ministério Público Federal em Santarém, a Polícia Federal já investigava as causas dos incêndios em Alter do Chão e não tinha encontrado evidências de que entidades da sociedade civil pudessem estar associadas ao fato. Em nota, eles afirmam que são grileiros, na verdade, que têm sido investigados como responsáveis do incêndio.

“Por se tratar de um dos balneários mais famosos do país, a região é objeto de cobiça das indústrias turística e imobiliária e sofre pressão de invasores de terras públicas”, escreveu o MPF.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo