Sustentabilidade

Desmatamento na Amazônia registra novo recorde em outubro

O recorde de destruição tornou-se público em meio à participação do Brasil na COP-27, a conferência da ONU sobre mudanças climáticas

O delegado aconselha os cidadãos: evitem comprar madeira da Amazônia. Faça a sua parte - Imagem: Felipe Werneck/Ibama
Apoie Siga-nos no

A área desmatada na região amazônica em outubro deste ano foi de 903,86 km². O número é o mais alto já registrado pelo Deter, programa do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, com início em 2015.

O recorde de destruição tornou-se público em meio à participação do Brasil na COP-27, a conferência da ONU sobre mudanças climáticas. 

No início do evento, na segunda-feira 7, o Brasil ficou de fora da Parceria de Líderes para Floresta e Clima. O Itamaraty justificou a ausência afirmando, em nota, que há foros com melhor formato para “tratar das necessidades dos países em desenvolvimento”.

No registro anterior de desmate, divulgado na última sexta 4, o número parcial da área desmatada era de 813,2 km².

Em outubro do ano passado, a taxa também era recorde, e foi publicada durante a participação do Brasil na COP de Glasgow.

O programa Deter do Inpe não tem o objetivo de medir desmatamento, mas, sim, de auxiliar políticas públicas de combate ao desmate. Porém, a partir dos seus dados é possível observar tendências de destruição. 

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo