Sociedade

Youtuber bolsonarista é condenado por fake news

Küster foi processado pela Band após publicar vídeo em que acusa a emissora de fazer propaganda para o partido comunista chinês

Foto: Reprodução Foto: Reprodução
Foto: Reprodução Foto: Reprodução

O youtuber bolsonarista Bernardo Küster foi condenado pela Justiça de São Paulo por prática de fake news. A informação é do UOL.

 

Küster foi processado pela Rede Bandeirantes após publicar um vídeo, em março, em que acusa a emissora de fazer propaganda para o partido comunista chinês.

A afirmação foi feita após a Band anunciar um acordo de cooperação com a China Media Group, que reúne os veículos de comunicação estatais do país, para o compartilhamento de conteúdo audiovisual, jornalístico e cultural.

“Bernardo Küster teve a clara intenção de afetar a imagem, a credibilidade e a reputação da Bandeirantes, mediante divulgação de informações e afirmações inverídicas”, afirmou o advogado André Marsiglia Santos, que representa a emissora.

Segundo o portal, o youtuber disse à Justiça ser jornalista investigativo e que apenas exerceu o seu direito à liberdade de expressão.

“Não é crime algum ter suas conclusões e fazer questionamentos”, declarou por meio de seu advogado Emerson Tadeu Júnior.

Küster terá que publicar uma resposta da Band em seu canal na rede social e pagar 3 mil reais de honorários advocatícios para o defensor da Band. Cabe recurso.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!