Vaticano: fala do Papa sobre casamento gay foi tirada de contexto

Em nota, a Santa Sé alegou que o pontífice se referiu às uniões entre pessoas do mesmo sexo do ponto de vista legal, fora da Igreja

PAPA FRANCISCO. FOTO: ALBERTO PIZZOLI/AFP

PAPA FRANCISCO. FOTO: ALBERTO PIZZOLI/AFP

Sociedade

O Vaticano confirmou que o Papa Francisco se posicionou favoravelmente à união civil entre pessoas do mesmo sexo do ponto de vista legal. Entretanto, diz a nota da Santa Sé, as declarações foram tiradas de contexto e não mudam a posição da Igreja, que considera as relações homossexuais como pecado e não reconhece o casamento homoafetivo.

O documentário Francesco, que estreou no festival de Roma, em 21 de outubro, ganhou as manchetes por um comentário em que o Papa diz que homossexuais têm o direito de estar em uma família e que as leis de união civil para homossexuais são necessárias.

De acordo com o Vaticano, o documentário cortou comentários em que o Papa expressou oposição ao casamento homossexual e que deixavam claro que ele se referia às leis de união civil, que alguns países promulgaram para regular benefícios, como plano de saúde.

A declaração foi divulgada em uma nota da Santa Sé aos núncios — que são como embaixadores do Vaticano nos países.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem