“Tiram direitos dos trabalhadores e querem que as crianças vivam bem”

Sociedade

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) sediou, nesta terça-feira 4, o 9º Global Child Forum on South America, com a presença do rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, presidente do fórum, e Michel e Marcela Temer. O objetivo do evento é debater formas de atrelar os direitos das crianças a iniciativas privadas.

Enquanto Paulo Skaf, presidente da Fiesp citado na delação de Marcelo Odebrecht, cumprimentava Temer “pela coragem em promover reformas estruturais tão necessárias”, do lado oposto ao prédio, na Avenida Paulista, um protesto se iniciou.

Os manifestantes posicionaram-se contra as reformas da Previdência, trabalhista, a redução da maioridade penal e pediam “Fora Temer”. Estavam presentes adolescentes do movimento Filhos dos Trabalhadores e outras organizações sociais. 

“Viemos dar um recado para quem está lá dentro desse prédio, decidindo o destino das nossas crianças sem ouvi-las, sem ouvir os pais. Estamos aqui contra o genocídio, a fome e por mais escolaridade”, disse Djalma Costa, um dos organizadores do movimento.

Ana Melo, do Fórum Municipal de Educação Infantil de São Paulo, afirma que se a classe trabalhadora é socialmente excluída, as crianças pequenas sofrem ainda mais com essa exclusão, por serem mais vulneráveis e dependente dos pais e mães. 

“Eles estão ali dentro discutindo um modelo sueco, um programa mágico que em 30 passos promete resolver nossos problemas”, diz Melo, criticando a disparidade entre a realidade econômica e social sueca e a brasileira. 

Ela propõe que os empresários cumpram as propostas e leis já existentes, como a instalação de creches nas empresas ou o pagamento do auxílio-creche e a manutenção da previdência, para só então pensarem em soluções e programas complementares. 

“Tiram direitos da classe trabalhadora, tiram a aposentadoria, e querem que as crianças vivam melhor. Como pode? E a grande ironia é ouvir suecos falarem sobre o que precisamos. Temos exemplos públicos na cidade de São Paulo de altíssima qualidade. Siga os exemplos construídos pelos movimentos sociais, a ciência, com as pesquisas nacionais e latino americanas, que teremos bons resultados para melhorar nosso IDH”, diz Ana Melo.

Crianças vítimas de violência

Durante o fórum, Temer anunciou que sancionará o projeto de lei 3.792/15, de autoria da deputada Maria do Rosário (PT-RS) e mais 10 parlamentares, que assegura à criança e ao adolescente vítimas ou testemunhas de violências o direito de ser ouvido em local apropriado e acolhedor, garantindo sua privacidade e sem contato, nem mesmo visual, com o acusado.

As crianças e adolescentes serão acompanhados por profissionais de saúde, assistência social e segurança pública. Também será criado um serviço de atendimento para denúncias de abuso e de exploração sexual.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem