SP: Mulher que protagonizou ofensas em padaria vira ré por injúria racial, lesão e homofobia

Justiça acatou denúncia do Ministério Público. Audiência definirá se Lidiane será condenada, absolvida ou se o caso será arquivado

Reprodução: Redes Sociais

Reprodução: Redes Sociais

Sociedade

A Justiça acatou a denúncia do Ministério Público de São Paulo e tornou Lidiane Brandão Biezok ré. Ela aparece em vídeos que circularam nas redes sociais ofendendo funcionários e clientes de uma padaria na zona oeste de São Paulo no dia 20 de novembro.

 

 

Lidiane é acusada de cometer injúria racial, lesão corporal e homofobia contra as vítimas.

A juíza Carla de Oliveira Pinto Ferrari, da 20ª Vara Criminal, no Fórum da Barra Funda, determinou na terça-feira 1 que Lidiane continue respondendo aos três crimes em prisão domiciliar. A detenção em flagrante foi convertida pelo fato dela ter alegado problemas psiquiátricos.

Também foi negado o pedido da defesa para que o caso fosse entendido como um incidente de insanidade mental. O advogado de defesa alegou que sua cliente poderia ter sofrido um surto psicótico na ocasião em que foi filmada atacando pessoas que frequentavam a padaria Dona Deôla.

“Quanto à alegada insanidade mental da ré em fase de inquérito, reputa-se prematura a instauração do respectivo incidente, na medida em que a maior parte dos documentos trazidos pela defesa da ré aos autos refere-se a receituários cujo conteúdo está ininteligível, sendo que alguns sequer estão datados”, apontou a juíza Carla Ferrari na sentença em que acatou a denúncia contra a acusada.

Ainda será marcada uma data para que a juíza ouça o advogado da acusada, a promotora e demais vítimas envolvidas. Após a audiência será decidido se a mulher será condenada, absolvida ou se o caso será arquivado.

Reveja o vídeo:

 

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem