“Se estupro é inevitável, relaxa e goza”, diz professor de medicina em aula

Caso repercutiu após fala chegar às redes sociais. Faculdade afirma que professor foi desligado da instituição

Ato de mulheres pede o fim da cultura do estupro (Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil)

Ato de mulheres pede o fim da cultura do estupro (Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil)

Sociedade

Um professor da Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte, no Ceará, afirmou em uma aula online que, “se estupro é inevitável, relaxa e goza para acabar logo e ficar livre logo disso daí”.

A fala foi precedida de um comentário de um dos alunos – “bora, professor, firme e forte”. Em seguida, é possível ouvir reações dos alunos e risadas do professor e de outros que estavam na sala virtual.

“Nada, esqueçam! Quem escutou, escutou; quem não escutou, deixa para lá”, disse depois de ser questionado.

O caso repercutiu rápido após a gravação da aula ter sido postada nas redes sociais. Ouça:

 

 

O professor, apontado como o ortopedista Samir Samaan Filho, foi desligado do quadro de funcionários no dia seguinte, informou a faculdade.

“A faculdade lamenta o ocorrido e ressalta que atua na promoção de um ambiente acadêmico respeitoso e já entrou em contato com os alunos para prestar esclarecimentos. A direção informa que o docente não integra mais o quadro de colaboradores. A instituição permanece à disposição dos estudantes”, diz a nota.

Em nota enviada à imprensa, Samir afirmou que utilizou “uma frase extremamente infeliz” e que percebeu o “erro” ainda na aula.

“Ainda, na aula, percebi o erro e pedi desculpa. E entendendo a gravidade, pedi demissão no dia seguinte. Aos meus alunos, à minha família, aos meus amigos e colegas de trabalho e a todos que tomaram conhecimento desse episódio, as minhas mais sinceras desculpas”, escreveu o professor.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Post Tags
Compartilhar postagem