…

Presidente uruguaio ofende a Fifa por suspensão de Suárez

Sociedade

O presidente uruguaio, José Mujica, afirmou que a Fifa é formada por “velhos filhos da puta”, em uma entrevista no domingo a um canal de televisão local, ao receber em Montevidéu a seleção eliminada nas oitavas de final da Copa do Mundo do Brasil-2014.

“A Fifa são um bando de velhos filhos da puta”, disse o presidente no programa “La Hora de los Deportes” do canal estatal.

Imediatamente Mujica levou as mãos à boca. Mas quando um jornalista perguntou se poderia divulgar as declarações, o presidente respondeu: “publica por mim”.

Ao lado da esposa, a senadora Lucía Topolansky, Mujica saudou os jogadores uruguaios poucos minutos depois do desembarque. Ao ser questionada sobre a polêmica frase do marido, Topolansky sorriu e disse: “Concordo com as palavras do presidente”.

“Poderiam ter punido, mas não com sanções fascistas”, disse o ex-guerrilheiro, conhecido pelo estilo direto, ao comentar a suspensão de Luis Suárez.

O atacante do Liverpool mordeu o zagueiro italiano Giorgio Chiellini e recebeu uma suspensão de nove partidas oficiais da seleção, além de quatro meses de qualquer atividade relacionada com o futebol. Sem o atacante, o Uruguai perdeu no sábado por 2-0 para a Colômbia nas oitavas de final da Copa.

A punição a Suárez provocou revolta no Uruguai. O jogador – punido pela terceira vez na carreira por morder um rival – teve que abandonar a concentração celeste no Brasil, por decisão da Fifa.

*Publicada originalmente na Agência Brasil

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem