Sociedade

Prefeitura do Rio mandou interditar CT do Flamengo em 2017

Área do alojamento atingido por incêndio só tinha permissão para funcionar como estacionamento

Créditos: EBC
Créditos: EBC
Apoie Siga-nos no

Após um incêndio atingir o centro de treinamento (CT) do Flamengo e deixar dez mortos na madrugada desta sexta-feira (08/02), a prefeitura do Rio de Janeiro afirmou que, por o local não possuir alvará de funcionamento, o clube foi multado quase 30 vezes e chegou a ser interditado em outubro de 2017.

Segundo nota divulgada pela prefeitura, a atual licença do centro de treinamento George Helal, conhecido como Ninho do Urubu, vale até 30 de março deste ano. No entanto, o alojamento dos atletas das categorias de base “não consta do último projeto aprovado pela área de licenciamento, em 5 de abril de 2018, como edificada”.

As autoridades afirmam que no projeto protocolado pelo clube, a área do alojamento – distribuída em seis contêineres, que foram totalmente destruídos pelo incêndio – está descrita como um estacionamento.

De acordo com a prefeitura, há registro de um pedido de funcionamento da área como dormitórios de setembro de 2017, para o qual, após uma consulta prévia ser deferida, foram solicitados documentos necessários para o alvará.

“O certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros não foi apresentado, portanto, o alvará não foi concedido. Por estar em funcionamento sem o devido alvará foram lavrados quase 30 autos de infração”, diz a nota.

Leia Também:
Incêndio: Prefeitura ataca o Flamengo e clube se mantém em silêncio

O texto afirma ainda que a prefeitura vai determinar a abertura de um processo de investigação para apurar as responsabilidades no incêndio ocorrido no Ninho do Urubu.

Segundo lista divulgada pelo Flamengo, todos os dez mortos e os três feridos eram atletas da base do clube, com idades entre 14 e 17 anos. No total, 26 atletas dormiam no alojamento atingido pelo incêndio, e 13 conseguiram escapar.

O clube informou no fim da tarde desta sexta-feira que dois dos três feridos – os atletas Cauan Emanuel e Francisco Dyogo – estavam em situação estável, acordados e conscientes.

O terceiro ferido, Jhonata Ventura, estava em estado grave. “Ele foi atingido na face, membros superiores e mãos e tem queimaduras em 30% do corpo”, informou o clube.

A causa do incêndio ainda é desconhecida. A perícia, no entanto, trabalha com a hipótese de um curto-circuito em um dos aparelhos de ar-condicionado. Testemunhas disseram que as chamas se alastraram com rapidez.

O Ninho do Urubu é considerado um dos mais modernos centros de treinamento da América Latina e possui um módulo para a equipe profissional do Flamengo, dois campos de treino e um espaço específico para a preparação de goleiros, além da área de alojamento para atletas das camadas jovens, que foi atingida no incêndio.

Após a tragédia no centro de treinamento do Flamengo, a prefeitura do Rio afirmou que os centros de treinamento do Vasco da Gama e do Fluminense Futebol Clube também funcionam sem alvará de licenciamento para edificações. Autoridades vão fiscalizar os locais e tomar as devidas providências legais, segundo a nota.

Deutsche Welle

Deutsche Welle
A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.

Tags: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.