Papa Francisco liga para padre Julio Lancellotti e diz: ‘Não desanime’

Padre conta que Francisco pediu para que não 'desanimemos e façamos sempre como Jesus, estando junto dos mais pobres'

Padre Júlio Lancellotti é conhecido por atuar em defesa da população em situação de rua. (Foto: Reprodução/Facebook)

Padre Júlio Lancellotti é conhecido por atuar em defesa da população em situação de rua. (Foto: Reprodução/Facebook)

Sociedade

O padre Julio Lancellotti, líder da Pastoral do Povo da Rua e pároco da Arquidiocese de São Paulo, recebeu uma ligação do Papa Francisco no sábado 10.

A informação foi confirmada pela igreja e pelo próprio padre nas redes sociais, que destacou uma das frases ditas: para não “desanimar” frente os desafios postos.

 

A ligação foi feita por volta das 14h15, horário de Brasília.

“O Papa disse que viu as fotos que enviamos para ele e que sabe das dificuldades que passamos, mas que não desanimemos e façamos sempre como Jesus, estando junto dos mais pobres.”, diz a nota da Arquidiocese, escrita por Julio.

“Pediu para transmitir a todos os moradores de rua o seu amor e proximidade e que todos rezem por ele. Ele reza por todos nós também.”, encerra.

Lancellotti foi alvo de insultos do candidato à Prefeitura de São Paulo Arthur do Val, o “Mamãefalei”, e depois recebeu ameaças enquanto estava realizando seu trabalho com a população em situação de rua de São Paulo.

“O risco que estou correndo é cada vez maior, e a responsabilidade vocês sabem de quem é”, disse o padre em vídeo. Ele registrou um boletim de ocorrência.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem