Sociedade

Militares da Marinha são presos sob suspeita de assassinar perito da Polícia no Rio

Conforme as investigações, o crime teria ocorrido após uma discussão em um ferro-velho

A vítima, Renato Couto, de 41 anos. Foto: Arquivo
A vítima, Renato Couto, de 41 anos. Foto: Arquivo
Apoie Siga-nos no

Três militares da Marinha e o proprietário de um ferro velho no Rio de Janeiro foram presos neste domingo 15, suspeitos de sequestrar, matar e ocultar o corpo de um papiloscopista da Polícia Civil.

Conforme as investigações, conduzidas pela 18ª Delegacia de Polícia (Praça da Bandeira), o crime teria ocorrido após uma discussão entre o perito da Polícia Renato Couto e o dono do ferro velho, Lourival Ferreira de Lima.

Lourival teria telefonado para o filho, o militar Bruno Santos de Lima, que teria se dirigido ao ferro-velho em um veículo da Marinha e acompanhado de dois outros integrantes da Força: Manoel Vitor Silva Soares e Daris Fideles Motta.

Ainda de acordo com as investigações, Renato teria sido baleado no confronto. Na sequência, foi levado ao veículo e jogado de uma ponte do Arco Metropolitano sobre o Rio Gandu.

Em nota enviada ao jornal O Globo, a Marinha disse ter tomado conhecimento de uma ocorrência com vítima no sábado 14 envolvendo militares da ativa do Comando do 1º Distrito Naval.

“A MB lamenta o ocorrido, se solidariza com os familiares da vítima e reitera seu firme repúdio a condutas e atos ilegais que atentem contra a vida, a honra e os princípios militares”, escreveu a Força. “A MB reforça, ainda, que não tolera tal comportamento, que está colaborando com os órgãos responsáveis pela investigação e informa que abriu um inquérito policial militar para apurar as circunstâncias da ocorrência.”

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.