Menino de 14 anos morre após ser baleado dentro de casa pela polícia no RJ

Família não tinha informações sobre o paradeiro de João Pedro desde quando foi levado no helicóptero da polícia. Hoje, descobriram sua morte

(Foto: Reprodução/Twitter)

(Foto: Reprodução/Twitter)

Sociedade

Um menino de 14 anos morreu após ter sido baleado pela polícia no quintal da casa onde morava, em São Gonçalo (RJ), nesta segunda-feira 18. João Pedro Mattos Pinto foi atingido após “seguranças dos traficantes”, segundo descreveu a Polícia Civil, pularem o muro de sua casa ao fugirem da polícia. Depois de baleado, o jovem foi socorrido pela polícia – que não prestou explicações à família, segundo relatos das redes sociais.

“Gente, pelo amor de Deus, me ajudem! […] Em uma operação da polícia, os traficantes entraram em casa e os polícias saíram atirando e atingiu ele na barriga”, escreveu o primo de João Pedro em uma apelo.

A família tentou encontrá-lo nos hospitais, no IML (Instituto Médico Legal) e em delegacias da região, mas não obteve assistência e nem respostas. Na manhã desta terça-feira 19, foi confirmado que João Pedro estava morto e que seu corpo estava no IML de São Gonçalo.

Em nota, a Polícia Civil afirma que foi instaurado um inquérito para investigar a morte do adolescente na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI). Segundo a corporação, a operação ocorria em conjunto com a Polícia Federal com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e visava “cumprir dois mandados de busca e apreensão contra lideranças de uma facção criminosa.”

“O jovem foi ferido e socorrido de helicóptero. Médicos do Corpo de Bombeiros prestaram atendimento, mas ele não resistiu aos ferimentos. O corpo foi encaminhado para o IML de São Gonçalo.”, diz a nota da Polícia Civil.

Ainda segundo a corporação, foi realizada uma perícia no local e duas testemunhas prestaram depoimento. “Os policiais foram ouvidos e as armas apreendidas para confronto balístico. Outras diligências estão sendo realizadas para esclarecer as circunstâncias do fato.”, informaram, além de dizerem que, no local, foram apreendidas duas pistolas e uma granada.

Nas redes, o primo, que mobilizou um movimento virtual para ter notícias de João Pedro, publicou que ele “não volta mais”: “Que Jesus te receba de braços abertos meu campeão.”, escreveu.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem