Em meio à pandemia, PM realiza reintegração de posse no interior de SP

Cerca de 50 famílias foram despejadas após uma decisão da Justiça ignorar fator da pandemia

(Foto: Reprodução/Twitter/MST)

(Foto: Reprodução/Twitter/MST)

Saúde,Sociedade

Com o número crescente de casos e óbitos por coronavírus no interior do estado de São Paulo, o mais atingido pela epidemia, a Polícia Militar cumpriu nesta quinta-feira 07 uma ação de reintegração de posse na cidade de Piracicaba. De acordo com movimentos sociais, cerca de 50 famílias viviam em um terreno no bairro de Monte Líbano.

A Defensoria Pública havia pedido pela suspensão da ação, que acabou sendo reiterada pela Justiça na noite de quarta-feira 06, apesar dos constantes informes dados pelo governo do Estado para que as pessoas “fiquem em casa” a fim de não serem contaminadas pelo coronavírus.

Em uma carta conjunta, coletivos sociais de Piracicaba pediram para que a ação levasse em conta a exposição que “crianças, idosos e mulheres que perdem um direito básico” terão à covid-19. O grupo cobrou que a Prefeitura agisse em relação ao acontecimento iminente, apontando, também, que a curva de contaminação na cidade não foi abatida.

“Tirar essas famílias de suas moradias é como coloca-las frente a doença que todos tememos, é um assassinato coletivo e a Prefeitura não pode ser conivente com tal ação ameaçadora”, escreveram.

O apelo não surtiu efeito após a decisão da Justiça. A juíza Fabíola Giovanna Barrea Moretti argumentou que a liminar para reintegração de posse datava de 30 de janeiro, e que a Secretaria de Ação Social da cidade foi avisada para tomar providências acerca de alojamentos e abrigos para as famílias. Imagens do momento da ação foram registradas nas redes sociais.

Estudos do governo de São Paulo mostram que o vírus já está em todo o estado. Segundo uma análise feita pela Secretaria de Desenvolvimento Regional, o coronavírus estava restrito à Região Metropolitana de São Paulo até o meio de março, mas avançou pelo interior e litoral e, em menos de 45 dias, chegou a todas as regiões do Estado. Há casos confirmados em 332 municípios (51,5%) e mortes registradas em 150 cidades.

Segundo a prefeitura, a cidade de Piracicaba possui 181 casos confirmados, 147 casos suspeitos e 13 óbitos em decorrência da covid-19.

Em retorno aos questionamentos feitos por CartaCapital, a Secretaria de Segurança Pública de SP afirmou que a PM apenas “presta apoio” às decisões judiciais, e disse que demais questionamentos sobre a realização da ação em tempos de pandemia deve ser feita à Justiça.

A prefeitura de Piracicaba, por sua vez, também alegou que seguia a Justiça e que “disponibilizou uma ambulância do Samu, de prontidão, para qualquer emergência e para orientar pessoas que estejam com algum sintoma da covid-19”.

Sobre a moradia e apoio socioeconômico às famílias, a prefeitura informou que assistentes sociais chegaram ao local às 5h e cadastraram 19 famílias no cadastro da empresa de desenvolvimento ambiental. Famílias não cadastradas poderão procurar o Cras local para receberem uma cesta básica.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem