Sociedade

Defensoria organiza plantão para atender manifestantes na capital paulista

A iniciativa foi tomada após a violenta repressão da Polícia Militar aos protestos que pedem a saída de Michel Temer da Presidência

A Defensoria Pública de São Paulo inicia a partir desta quinta-feira 8 um atendimento especial durante as manifestações na capital paulista. Os atendimentos funcionarão em sistema de plantão e serão voltados para situações de prisões em flagrante ou de apreensão de adolescentes e para assessoria jurídica em delegacias de polícia para manifestantes sem condições de contratar advogados.

A ação da Defensoria ocorre após manifestações violentas na capital paulista. Na semana passada, entre segunda-feira 29 e domingo 4, todos as manifestações que pediam a saída do presidente da República Michel Temer terminaram de forma violenta, com pessoas feridas e detidas e utilização de bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e balas de borracha pela Polícia Militar.

Em uma delas, uma jovem militante do Levante Popular foi ferida no olho e, segundo ela mesmo disse nas redes sociais, perdeu a visão. Nesta quinta-feira, uma reunião foi marcada entre o Ministério Público, a Secretaria de Segurança Pública e movimentos sociais e sindicais para tratar sobre as manifestações na capital.

O Ministério Público Federal (MPF) também informou esta semana que vai monitorar a atuação da Polícia Militar durante os protestos em São Paulo, a fim de investigar se estão ocorrendo abusos.

Segundo a Defensoria, nos dias de manifestações na capital paulista ela poderá ser contatada pelo telefone (11) 94221-0426. O órgão informou ainda que criou um email para receber denúncias de violações de direitos humanos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!