Copa América: Brasil é campeão e Jair Bolsonaro fica no vácuo

Brasil x Peru não foi a final dos sonhos para o presidente, que esperava sair do Maracanã vencendo por goleada

Copa América: Brasil é campeão e Jair Bolsonaro fica no vácuo

Esporte,Sociedade

Brasil x Peru não foi a final dos sonhos para o torcedor da seleção. Foi um jogo amarrado, com pênaltis duvidosos para os dois lados. Muita disputa e pouca bola. Ainda assim, vitória: o time do capitão Daniel Alves bateu o do atacante Guerrero por 3 a 1 e o Maracanã gritou “é campeão”.

Brasil x Peru não foi a final dos sonhos especialmente para o presidente Bolsonaro. Ele levou seu ministro de estimação Sérgio Moro para um teste de popularidade (ele mesmo disse isso durante a semana). O dono (ops!) da Lava Jato ficou lá, quieto, na dele. Brincando de estátua. Como se fosse um juiz de primeira instância absolutamente imparcial diante de partes que o tentam seduzir. Os gritos de apoio da galera que o patrão queria não apareceram.

Pior: após a vitória do Brasil, ao entrar no gramado para participar das entregas de medalhas, Bolsonaro levou uma enorme vaia. E olhe que o público no Maracanã é aquele capaz de desembolsar uma senhora quantia pelo ingresso. Mas aquela, ao que parece, já não é a turma do ex-capitão.

Pior, bem pior: seleção campeã e Bolsonaro no vácuo. O zagueiro Marquinhos passou reto e fez como se o presidente não existisse. E o técnico Tite, que já havia recusado um encontro com o pai do Carluxo anteriormente, se esquivou como um ninja ao encarar o ex-capitão – que ainda tentou um afago, um cafuné, algo que ficou indecifrável e perdido.

Placar final: Bolsonaro contava com um jogo ganho, mas tomou de goleada.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem