Sociedade

Conversa Afiada e Nocaute anunciam fim de suas atividades

As iniciativas do jornalista Paulo Henrique Amorim e do também jornalista e escritor Fernando Morais deixarão de produzir conteúdos

Foto: Paulo Pinto/AGPT O jornalista Paulo Henrique Amorim, que faleceu em 2019. (Foto: Paulo Pinto/AGPT)
Foto: Paulo Pinto/AGPT O jornalista Paulo Henrique Amorim, que faleceu em 2019. (Foto: Paulo Pinto/AGPT)
Apoie Siga-nos no

O site Conversa Afiada, iniciativa idealizada pelo jornalista Paulo Henrique Amorim, anunciou o fim de suas atividades na sexta-feira 31. Em um comunicado divulgado na página, a plataforma afirma que, embora tenha encerrado suas atualizações, continuará no ar para que as pessoas acessem os conteúdos produzidos por mais de uma década.

“Os artigos, as reportagens e os vídeos que tiraram o sono dos inimigos da democracia e dos vendilhões da pátria continuarão à disposição dos amigos navegantes”, afirma, em comunicado.

O texto de “despedida”, assinado pelo editor Leonardo Miazzo, retoma a história da plataforma e o seu papel ao longo do tempo, bem como rememora a importância de Amorim, falecido no dia 10 de julho de 2019, aos 76 anos, de infarte.

“Por mais de uma década, este site idealizado, construído e mantido por Paulo Henrique Amorim e uma pequena – mas aguerrida – equipe serviu de bastião da luta pela formação de uma imprensa independente, progressista e destinada a combater em todas as frentes possíveis o PiG (e seus efeitos deletérios), os golpistas e os traidores da democracia brasileira. PHA foi pioneiro, um revolucionário nas chamadas “novas mídias”. Um colosso!”, traz em um trecho.

O editor ainda destaca como as áreas da plataforma mostram a luta de Amorim pela liberdade de expressão, caso da aba “Não me Calarão” em que é possível acessar as batalhas judiciais as quais o jornalista teve de enfrentar. “Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique, e, diante disso, PHA e o Conversa Afiada nunca fugiram à sua responsabilidade”, garante Miazzo.

O texto ainda revela o apoio que a plataforma teve ao longo do tempo, além de prêmios, e seguidores 1,13 milhão de seguidores no Facebook, 634,3 mil no Twitter, 690 mil no Instagram e 985 mil no YouTube.

Por fim, o editor da plataforma usa o bordão de Amorim, a quem chama de ansioso blogueiro. “Vamos tocar o barco, hoje e sempre! Boa noite e boa sorte!”

Fim do Nocaute

O blog Nocaute, do escritor e jornalista Fernando Morais, também anunciou o encerramento das atividades neste sábado 1. O texto de anúncio atrela a decisão a falta de um orçamento que possibilite a sua continuação e sobre perdas orçamentárias.

“O dinheiro era pouco e se acabou. Conseguimos sobreviver mais de três anos, sempre com a corda no pescoço. Temos repetido aqui o bordão de que ‘Tempos perigosos exigem jornalismo corajoso’. Mas fazer jornalismo e corajoso e independente tem um custo. A perda dos poucos anúncios que recebíamos e a queda na arrecadação tornaram impossível organizar um orçamento mínimo”, traz o texto.

Morais também agradece aos parceiros do blog, que chegava a alcançar mais de 400 mil pessoas por mês, e fala em voltar em outro momento. “Nenhum de nós jogará a toalha ou abandonará as bandeiras que nos uniram durante quase quatro anos: a luta pela democracia, pelos direitos dos trabalhadores, pela soberania nacional, pela regulação da mídia eletrônica e por uma sociedade em que a riqueza seja de todos, não de uma minoria”.

“Mas voltaremos, não tenha dúvida. Até a volta”, finaliza o jornalista.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.