Bolsonaristas atacam homenagem aos mortos pelo coronavírus no RJ

Uma ONG colocou 100 cruzes que foram arrancadas por apoiadores do presidente

Bolsonaristas atacam homenagem aos mortos pelo coronavírus. Foto: reprodução

Bolsonaristas atacam homenagem aos mortos pelo coronavírus. Foto: reprodução

Sociedade

Uma manifestação em homenagem aos mortos pelo coronavírus foi atacada por apoiadores de Jair Bolsonaro nesta quinta-feira 11, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. O ato foi realizado na noite de ontem pela ONG Rio da Paz, que colocou 100 cruzes na areia para lembrar das vítimas da covid-19 no Brasil.

Um homem passou pelo local e começou a derrubar as cruzes enquanto outros manifestantes aplaudiam a atitude.

“Vai botar cruz lá na Venezuela”, disse uma manifestante. O ato foi filmado e divulgado nas redes sociais.

Logo em seguida, um homem, que afirmou ter perdido o filho, começou a colocar as cruzes de volta. “Respeite os outros. Meu filho de 25 anos, saudável, morreu. E fica essa palhaçada aí. Se eles tirarem eu vou colocar”.

Em um outro vídeo, no calçadão de Copacabana, em frente ao ato, manifestantes gritavam contra os integrantes da ONG. “O povo tá (sic) unido contra isso. Seus merdas, falem dos governadores”.

Lucas Louback, um dos organizadores do ato em homenagem às vítimas do coronavírus, afirmou a CartaCapital que a ONG vai encerrar o ato antes do previsto por segurança. “Talvez terminemos antes pelo clima hostil que está aqui”, conta ele.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem