Vacina chinesa contra a covid-19 começa a ser testada no Brasil

Os testes serão realizados em 9 mil voluntários, em centros de saúde espalhados por seis Estados

Vacinas. Foto: Agência Brasil

Vacinas. Foto: Agência Brasil

Saúde

A Coronavac, vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, começa a ser testada no Brasil nesta terça-feira 20. As primeiras unidades chegaram nesta madrugada ao Brasil.

O imunizante será aplicado em cerca de 9 mil voluntários em seis estados: São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

As duas vacinas inicialmente são testadas em profissionais de saúde. De acordo com o Instituto Butantan, a vacina chinesa se mostrou eficiente e segura até a segunda fase de testes – são três no total.

Cerca de 90% dos voluntários que participaram das duas primeiras fases de testes desenvolveram anticorpos e nenhum deles apresentou efeitos colaterais graves.

Segundo o Instituto, caso os testes comprovem a eficácia do imunizante, 60 milhões de doses iniciais estarão disponíveis para o Brasil até o final deste ano e serão distribuídas gratuitamente pelo SUS até junho de 2021.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem