Saúde

Testes da vacina de Oxford são suspensos após voluntário ficar doente

O Brasil é um dos países que participam da pesquisa

Foto: Cottonbro / Creative Commons / Pexels
Apoie Siga-nos no

Os testes da fase três da vacina contra o coronavírus, que estava sendo desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, foram interrompidos após uma suspeita de reação adversa em um voluntário do estudo.

 

A decisão foi publicada nesta terça-feira 08 pelo site de notícias sobre saúde Stat News.

O porta-voz da AstraZeneca disse que a suspensão foi uma ação rotineira que tem que ocorrer quando há um efeito inexplicado no estudo.  Ele afirmou que a empresa está “trabalhando para agilizar a revisão do evento único para minimizar qualquer impacto potencial no cronograma do teste”.

Parceria com Brasil

O Brasil é um dos países que participam da pesquisa sobre a “vacina de Oxford”, como ficou conhecida. Em julho, o ministério da Saúde fez um acordo entre a AstraZeneca e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a produção do imunizante contra o coronavírus no País.

Caso seja comprovado futuramente que o imunizante é eficaz e seguro, serão transferidos tecnologia e produção de 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 para o Brasil.

O governo de Jair Bolsonaro vinha apostando nessa pesquisa. O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a dizer nesta terça-feira 08 que a partir de janeiro começaria a campanha de vacinação contra o coronavírus.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Os Brasis divididos pelo bolsonarismo vivem, pensam e se informam em universos paralelos. A vitória de Lula nos dá, finalmente, perspectivas de retomada da vida em um país minimamente normal. Essa reconstrução, porém, será difícil e demorada. E seu apoio, leitor, é ainda mais fundamental.

Portanto, se você é daqueles brasileiros que ainda valorizam e acreditam no bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo