Sem oxigênio, sete pessoas morrem em cidade do interior do Amazonas

Prefeitura de Coari acusa governo do estado de reter cilindros e não entregar a quantidade prometida

 Foto: Raphael Alves Foto: Raphael Alves

Foto: Raphael Alves Foto: Raphael Alves

Saúde

A falta de cilindros de oxigênio na cidade de Coari, no interior do Amazonas, vitimou sete pacientes do Hospital Regional da cidade na manhã desta terça-feira 19.

De acordo com a secretaria de Saúde do município, o governo do estado havia prometido enviar 40 cilindros. A previsão era que o insumo chegasse na segunda-feira 18, às 18h. No entanto, o produto chegou na manhã desta terça-feira.

“A Prefeitura de Coari, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, vem a público manifestar o seu completo desagrado e repúdio com a forma irresponsável que a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas – SES-AM – está lidando com a saúde do interior, prejudicando todo o planejamento realizado pelo Município de Coari para o enfrentamento da pandemia da Covid-19”, divulgou em nota oficial a prefeitura.

Segundo o comunicado, o hospital só tinha oxigênio disponível até às 6h.

Leia a nota completa:

 

A gestão do governador Wilson Lima ainda não se manifestou.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem