São Paulo libera comércio e restaurantes abertos aos finais de semana

Algumas regiões do interior do estado ainda permanecem com restrições mais duras; confira

Fotos: Christiano Antonucci/Secom-MT

Fotos: Christiano Antonucci/Secom-MT

Saúde

O governo de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira 3, que irá suspender medidas de endurecimento da quarentena em diversas regiões do estado aos finais de semana.

As medidas permitem com que regiões da fase liberem atendimento presencial com 40% da capacidade em restaurantes, além da abertura do comércios e serviços não essenciais das 6h às 20h, durante todo o final de semana e também aos dias úteis. O consumo local em bares continua restrito, assim como a venda de bebidas alcóolicas fora do período estipulado. A próxima reclassificação será na sexta-feira 05.

João Doria (PSDB), governador do estado, afirmou que o relaxamento foi possível pela redução em 11% das hospitalizações no último período analisado. “Tivemos, felizmente, queda no número de internações tanto em leitos primários como os de UTI, o que nos permite suspender a decisão de fechamento de atividades econômicas já neste final de semana”, afirmou Doria em coletiva de imprensa.

A decisão beneficia municípios da Grande São Paulo e das regiões de Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto e Sorocaba, informou o governo.

Outras regiões do interior do estado continuam com restrições da fase vermelha, já que apresentam ocupação hospitalar acima de 75%. São elas as áreas de Barretos, Bauru, Franca, Marília, Ribeirão Preto e Taubaté.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem