Saúde

Rio reabre hoje bares, restaurantes e comércio não essencial

Em nota técnica, Fiocruz recomenda que cidade mantenha as medidas restritivas; ‘a incidência ainda é muito alta’, diz o texto

 (Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil)
 Feriadão e tempo bom lotam praias e movimentam hotéis no Rio. (Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil)
(Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil) Feriadão e tempo bom lotam praias e movimentam hotéis no Rio. (Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil)
Apoie Siga-nos no

Bares, restaurantes, serviços e comércio não essenciais estão autorizados a reabrir a partir desta sexta-feira 9 na cidade do Rio de Janeiro, depois de duas semanas fechados devido à pandemia de Covid-19. Também poderão funcionar ambientes culturais e estabelecimentos de lazer.

Esses estabelecimentos considerados não essenciais terão, no entanto, restrições de horário para atendimento presencial ao público. Bares, restaurantes, lanchonetes e quiosques da orla, por exemplo, só poderão funcionar até 21h. Depois desse horário, só serão aceitos serviços de entregas, retirada de produtos do local e drive thru.

O comércio não essencial, em ruas ou shoppings, poderá abrir das 10h às 11h e os serviços, das 12h às 21h. Clubes sociais e esportivos terão de funcionar até 21h, com áreas de lazer e recreação, abrindo apenas a partir das 11h.

Teatros e cinemas

Ambientes culturais e estabelecimentos de lazer só poderão funcionar das 12h às 21h. São eles: museus, galerias, bibliotecas, cinemas, teatros, casas de festa, salas de apresentação, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, parques de diversões, temáticos e aquáticos, pistas de patinação, atividades de entretenimento, visitações turísticas, exposições de arte, aquários e jardim zoológico.

Apesar da flexibilização, continuam suspensos o funcionamento de boates, danceterias, salões de dança e casas de espetáculo e a realização de eventos de qualquer natureza, festas e rodas de samba em áreas públicas e particulares.

A permanência de pessoas, a prática de esportes coletivos e o comércio continuam proibidos nas areias das praias, parques e cachoeiras.

Também continua proibida a permanência de pessoas nas vias, áreas e praças públicas do Rio no horário das 23h às 5h.

Fiocruz recomenda manutenção de medidas

Em nota técnica divulgada na quinta-feira 8, a Fundação Oswaldo Cruz afirmou que “a incidência de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) no município encontra-se em nível muito elevado, estimado com valores até a semana epidemiológica 12, acima de 18 casos por 100 mil habitantes (média móvel das últimas semanas), ao passo que seis semanas atrás encontrava-se na ordem de 6 casos por 100 mil habitantes”.

No texto, a Fiocruz ressalta ainda que é essencial que essas ações sejam adotadas por toda a região metropolitana, que compreende 21 municípios do estado.

“Podemos afirmar que o esforço isolado do município do Rio de Janeiro pode não resultar nos efeitos esperados para a redução das taxas de ocupação de leitos, bem como para reduzir a circulação do vírus, que não conhece fronteiras administrativas”, alertam os pesquisadores.

(Com informações da Agência Brasil)

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.